Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Perdendo a cabeça...

Nesse post vou dar uma mudada. Vou sair da fisiologia e falar sobre zoologia, mais especificamente de um membro do filo dos artrópodes. Sendo assim, logo deduzimos que ele possui exoesqueleto quitinoso e apêndices articulados. Se eu especificar mais e disser que pertence ao grupo dos insetos, logo podemos pressupor que possui respiração traqueal, elimina suas excretas nitrogenadas por meio de túbulos de malpighi e tem circulação aberta (extravasa em lacunas corporais). Devaneios à parte, seu nome é dado pelo fato de quando estar em repouso, lembra uma pessoa orando. Isso mesmo! Estou falando do louva-a-deus. Para iniciar o assunto mais importante, farei uma breve apresentação:

O louva-a-deus ou cavalinho-de-deus (esse é novo pra mim!) é um inseto da ordem Mantodea. Há cerca de 2400 espécies de louva-a-deus, a maioria das quais em ambiente tropical e subtropical. Os louva-a-deus são insetos relativamente grandes, de cabeça triangular, tórax estreito com pronoto e abdômen bem desenvolvido. São predadores agressivos que caçam principalmente moscas e afídios. A caça é feita em geral de emboscada, facilitada pelas capacidades de camuflagem do louva-a-deus. Quando dois machos encontram-se, e caso um deles não se retire rapidamente em fuga, acontece uma luta fatal para um deles. Esta pugna começa com os contendores na posição de guarda dos boxeadores. O vencedor mata e se alimenta do vencido e, de barriga cheia, dorme um bom sono em posição de reza.

Contudo o mais interessante é o acasalamento. Na hora H o macho perde a cabeça. Literalmente! Isso porque durante ou depois do ato, a fêmea come sua cabeça e também o seu corpo (ainda bem que isso não se aplica aos humanos... Ufa!). Mesmo se sua cabeça for retirada durante o acasalamento, o seu corpo continua atuando para terminar fecundação. Nunca teve a oportunidade de ver tal cena? Não tem problema, você pode ver aki.

OBS: Veja o vídeo todo, pois no final da pra ver que mesmo sem cabeça, ele não desanima! (hehehe)


Nenhum comentário:

Postar um comentário